09 agosto 2010

Father to Son - Queen

Eu olhava aquela prateleira enorme,cheia de reações, e, não sabia realmente qual delas escolher naquele momento. Quiçá nenhuma delas se encaixavam (definitivamente) á minha situação. Era véspera do dia dos pais, no ano de dois mil e nove. Era como um chocolate meio-amargo: Começava doce por saber que ele já estava bem, no meu aconchego,mas ao final cambiava ao amargo, um leve toque amargo, por saber que a sua situação não era das melhores,e que seus dias em terra estavam contados.
O coloquei para dormir,e,podia sentir seu coração acelerado. Parecia estar sentindo o cansaço do decorrer de sua extensa vida. Cheia de aventuras;Me passou um filme pela cabeça. Mas deixei ele dormir, precisava de um pouco de paz.
Me ajoelhei perante as estrelas, e,na mais sincera oração, pedi ao grande Deus no qual eu sempre acreditei, que me deixasse passar um último dia dos pais com ele. Era só o que eu queria no momento. Apertei minhas mãos uma contra a outra e depositei toda a minha fé naquele pedido.
Voltei á me juntar á ele, e ali mesmo adormeci: No calor dos seus braços!
Seis e meia da manhã do dia dos pais. Os raios de sol atrevidos passaram pela janela e ousaram brincar em meu rosto. Despertei mesmo sem querer, pois me parecia que estive dormindo sobre nuvens e isso me agradou á ponto de me deixar querer ficar por lá durante uma pequena eternidade.
Mas despertei de vez em um pulo faceiro e meu instinto me afirmou que meu destino era a cozinha. Me deparei com uma mesa maravilhosa,com os pratos de café-da-manhã que eu mais gosto, e que só ele sabia fazer. Me deliciei com os aperitivos e mais ainda com seu sorriso. Como me amava,e fazia dos mínimos detalhes, motivos para me ver sorrindo...
Logo em um horário próximo ao meio do dia, nos sentamos na sala, e ele me contou todas as suas aventuras mundo á fora. Oh,Deus! Me sentia boba, e sentia também que precisava de alguém para fechar a minha boca, enquanto o escutava. Meus olhos criavam luzes, era como se ele fosse o meu ídolo, o meu super-herói. Eu queria ser como ele, e ele me alegrava dizendo que eu poderia ser.
E sem nos darmos conta, depois de doces, salgados, histórias, choros, risos,esconde-esconde, pega-pega,stop,músicas e mais músicas de Michael Jackson, vinis,fitas cassete,fotos que tiramos de madrugada,trouca de roupas,e vídeos; veio a noite. E junto com ela, o sono.
Como no dia anterior, o punha pra dormir, e voltei ao mesmo lugar. Agradeci ao meu Deus, pelo dia dos pais maravilhosos, e se não, o melhor, que já passei ao lado dele.
Ele estava muito lindo dormindo, mas não pude deixar de acordá-lo para dizer:
— Ei, papai. Me promete que não vai esquecer esse dia nunca?
Uma lágrima do olho dele rolou pelo seu rosto de pele tão limpa que nem aparentava ter sessenta e nove anos vem vividos. E ele falou baixinho:
— Não preciso prometer. Foi o melhor dia da minha vida,filhinha. E quero que você saiba, que se um dia,eu não estiver presente em um dia dos pais, é pra você se lembrar -desse- dia dos pais, que foi o mais especial. Tá?
Eu abraçei o meu herói bem forte, tive vontade de chorar, mas minha força foi tão grande quanto a força de nosso abraço. Eu sorri! E daquela forma adormecemos.

Foi uma pena que em vinte e dois dias,após aquele dia dos pais,você tenha partido. Mas eu prometi,e, posso não ter demonstrado, mas foi um dia muito doloroso sem você,pela primeira vez. E confesso que, no meio da noite, a insônia e a enfermidade tomaram conta de mim,mas exatamente ás onze e meia,e até a meia noite, revivi aquele dia tão especial em meus pensamentos. E pude sentir o aconchego do seu abraço novamente. Ah! Pai, você é tão especial. Eu te amo pra sempre,pra sempre mesmo! Obrigada por ter me mostrado o mundo como ele é, sem papas na língua,e,obrigada Deus, que mesmo por pouco tempo, tenha me concebido a honra de ter tido o melhor pai do mundo. Amém!

Bem, não preciso dizer muito, né? Não pude escrever antes, pela pilha de livros que tenho pendentes. Mas vou postar mais, prometo prometo! Bem, textinho de dia dos pais (atrasado) Mas edaí?
E esse mês ainda tem o aniversário do meu Michael Jackson...Tenho uma coisa linda preparada aqui. E,bem, acho que por hoje é só. Tenho que estudar ainda...Fuuuuu Besos.

7 comentários:

  1. Seus textos pra ele são os mais bonitos *-*. Bom, aposto que meu almoço não foi melhor que o do ano passado, e também nunca vai ser! Mas eu tentei te proporcionar um bem legal, não queria te ver triste :/
    Se precisar to aqui minha irmã, você sabe que é muitissimo importante, e uma pessoa maravilhosa.
    Quanto ao papai... tenho certeza que ele sentiu sua falta no dia de ontem... de alguma maneira, pediu pra Deus te proteger.
    Beijo, :*

    ResponderExcluir
  2. Own, o texto tá MUITO MUITO MUITO MUITO lindo. Me emocionei lendo *-*

    beijos xx

    ResponderExcluir
  3. Nossa, QUE LINDOOOOOOO! Emocionei >.<

    bjs flor

    ResponderExcluir
  4. Saiba que de qualquer lugar que ele esteja, não importa onde VOCÊ esteja ou quais sejam seus pensamentos, ele vai lembrar desse dia, vai lembrar do quanto você ama ele e vai lembrar do quanto ele te ama. <3

    Sem nenhum comentário para um texto tão lindo.

    ResponderExcluir
  5. Eu sou sensivel em relação a pais. Não gosto de ler coisas sobre eles ;/ Lindo, emocionante.

    p.s.: Own, fico feliz que você gosta dos meus textos. Obrigada mesmo pelo carinho e pela sua visita que sempre é muito importante pra mim. Se cuida ;*

    ResponderExcluir
  6. É uma dor terrível perder alguém que se ama. :S

    Ah, a vida é estranha!

    ResponderExcluir
  7. Ain, que lindo Paola. Pais <3
    Beijos

    ResponderExcluir