28 setembro 2010

Nothin' is impossible. (Palavras de Alice)


Devoro,vomito e sugo sonhos. Sobrevivo disso,e até hoje não entendi por que vivo dessa forma,tão inocente e delicadamente. Quando era menor,acreditei em uma história que dizia,que podíamos aceitar comes e bebes de estranhos,em que poderíamos andar sobre a água sem correr risco de vida,correr atrás de estranhos somente para saber para aonde eles estão indo, e tentar entrar mais um pouco no cotidiano de alguém.
Mas agora estou aqui. Grande. E dentro de uma garrafa. Acho que tem água lá fora,posso me afogar também. Talvez afogar-me nas próprias mentiras (ou verdades),das quais fui afastada durante toda a minha vida. E agora? O que eu faço aqui? Que mundo é esse?
É como prestar a atenção á um livro que não tem gravuras...
"Mas perdão! Como se pode prestar a atenção á um livro que não tem gravuras?
Sei que há muitos e muitos livros nesse mundo,sem gravuras: E neste mundo pode ser;Mas pra mim,os livros só teriam gravuras.
Posso estar sonhando? Sonhando,é isso!!
Se o mundo fosse só meu,todo mundo era diferente. Nada era o que é,porque tudo é o que não é. E também, tudo o que é,por sua vez,não seria. E o que não fosse,seria. Não é?!
No meu mundo, o meu gato não diria "miau",diria: "Sim senhora!"
Oh,mas é verdade! seria como eu imaginasse. Minhas flores,quanta coisa eu não diria ás flores?! Contaria histórias para as flores...se eu vivesse nesse mundo só meu.
Os passarinhos,iam ter milhões de ninhos. Nesse mundo só meu,poderia cantar uma canção sem fim. Quem me dera que ele fosse assim,maravilhosamente só pra mim."
Eu prefiro acreditar em meus sonhos e no meu mundo,enquanto vou caindo lentamente por pura e brilhante curiosidade.

Enredo magnifico. Me lembro que eu levava a vida seguindo a reta dessa história,e depois que o coelho do relógio me deixou sozinha nesse mundo maravilhosamente só meu,o meu país das maravilhas,nunca mais fez sentido. Baixei o filme de 1951 e senti uma nostalgia cítrica,que me mudou de cor até a ponta dos dedos. Me inspirei e saiu um amontoado de palavras. São palavras de Alice,sabe-se lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário