19 setembro 2012

Fotografia: Uma linguagem milenar.

Brincando com o foco na janela do quarto da minha mãe.

Inaugurando a tag falando sobre a minha maior paixão: A fotografia (As outras paixões eu consigo colocar dentro dela).


Desde pequenininha minha mãe me perseguia com a câmera dela pra lá e pra cá. Fotografou praticamente a minha fase toda até os 13/14 anos. Quando eu tinha 4 aninhos, meu pai me presenteou com uma Kodak daquelas de filme. Lembra? Eu ficava louca pra revelar!

Naquela época não era muito comum o auto-retrato, e eu não fazia ideia também, só achava o máximo bater fotos de qualquer coisa: Das plantinhas, do céu, das formiguinhas, da mamãe na janela, do papai chegando do trabalho, dos meus pombinhos de estimação, do primeiro dente de leite que caiu, da televisão quando estava passando o clip de uma música que eu gostava (já que naquela época não podia pesquisar na internet e descobrir a banda, tinha que esperar o dia em que ela iria passar na TV novamente para ouvi-la), da minha prima mais velha e bonita (...) E assim, nessa humilde brincadeira de capturar momentos, eu gastei um rolo de 36 fotos em menos de uma semana. Minha mãe simplesmente pirou, pois desperdiçar um rolo de filme era um crime na época. As fotos foram reveladas e guardadas na casa da minha avó, que amou todas elas... na verdade, vó ama tudo em neto, né? Então acho que nem estavam tão bonitas assim.

Enfim, eu perdi o meu presentinho, e quem passou a ter posse da minha Kodak foi a minha mãe, que fotografava os meus momentos de forma correta e mais econômica. Eu continuei amando aqueles dias em que ia com ela até a loja fazer a revelação dos filmes e aguardar uma hora ansiosamente para vê-las, e também era apaixonada pelos negativos (os usava para ver eclipses lunares).

Em 2007, eu tinha de 12 para 13 anos, então meu pai não resistiu e (depois de muita encheção de saco) me presenteou com uma Samsung S760 de apenas 7.2 MP e zoom de 6.3, e acreditem: foi quase como ficar sem ver uma pessoa que gosto muito durante uns 7 anos e reencontrá-la. Foi mágico ter outra câmera, por mais simples que fosse. Então passei um tempo com ela e criei o meu primeiro flickr, que infelizmente já não tenho mais o link disponível. Depois de um tempo, eu quebrei a lente da câmera.

Quem curte fotografia com certeza já ouviu falar ou tem uma conta no flickr. E foi lá que conheci o lado mágico da fotografia no mundo todo, e peguei principalmente a essência de uma fotografia, a mensagem que devemos passar através dela. Vale a pena dar uma espiada e passear peloflickr, é de encantar qualquer um.

De 2007 pra 2012 muitas coisas mudaram, eu mudei. Olhem só, agora sou (quase) gente grande, trabalho e estudo, cheia de responsabilidade, mas, a fotografia não deixou de me acompanhar e tenho milhares... sim, milhares de fotos, atualmente: Cada uma representa uma fase em minha vida, é como se fosse uma linha do tempo em fotos, e é sempre bom recordar.

Dei uma volta pela minha cidade no final de semana e fiz algumas aquisições (assim que possível compartilharei aqui), e uma delas foi minha Nikon L120! Ela é bem manual, porém, excelente pra quem quer começar a mergulhar de verdade no mundo fotográfico.



Mais um item da minha wishlist riscado, só falta a Diana, Sardina, Pentax, Canon Rebel...
Mas pera aí, vamos com calma! Tem que explorar devagar mesmo.
Estou amando fotografar com ela, e olhe só... fiz uma nova galeria no flickr! Amo compartilhar esses momentos com o pessoal e ver os dos outros também.




Curtiu? Tem mais lá na minha página!


Gente, com tudo isso, a mensagem que quero muito que vocês gravem em suas mentes é que, pra ser um fotógrafo, você não precisa ter uma câmera profissional, você pode fazer fotos com uma câmera de 2 Mega Pixels, contando que tenha uma mensagem a passar... a imprimir na mente e no coração dos seus expectadores, não há problema algum. Fotografia não é só auto-retrato, biquinho, etc.. fotografia é, sim, uma forma de expressão! Uma tela em branco, aonde o artista é você, pinte de forma que consiga transmitir seu sentimento para as outras pessoas. Isso é tão gratificante quanto uma foto bem trabalhada, tratada e regada de equipamentos e edições. Você deve ter noção disso toda vez que apertar o botão do obturador.

E vocês? Tem uma foto que lembre algum momento especial? Qual foi a foto mais criativa que já tiraram? Gostam de fotografia? Conta aí, vamos bater um papo? eu quero saber!